sexta-feira, 25 de maio de 2012

Capítulo 1 - Destino da viagem.

Resolvi ir a Lugar Algum, consultei o mapa do desencontro  e vi que precisava tomar um caminho estranho. Primeiro passei pela Travessa da Solidão, encontrei várias pessoas por lá, um engarrafamento de necessidades, pessoas convenientemente acomodadas e outras que acabaram la sem saber como nem por que. Decidi seguir em frente com o o meu objetivo. Dobrei a direita na Esquina do Esquecimento, estava muito iluminada(ao contrario do que muitos pensam) tão iluminada que não dava para ver nada e quase perdi a entrada da Rua dos Nomes, toda sorte de nomes havia lá, tantos nomes que ninguém os ligava a nada e assim se tornavam só palavras tristes sem a função para a qual foram criados, não é atoa que só usavam símbolos para informar e sinalizar o que quer que fosse, e assim consegui achar a Avenida da Saudade , a maior Avenida que se possa imaginar, não era graduada em km e sim em Ano-Luz esburacada, escura e triste. Quisera eu que o mapa apontasse outro caminho, mas era preciso passar por lá, era o único caminho.Continuei resoluto sem cansar, não poderia ficar parado se quisesse chegar a Lugar Algum e logo vi que não seria fácil e teria que prestar bem a atenção pois no caminho para Lugar Algum se não tiver cuidado a gente termina se perdendo.

Arthus Nunes

Um comentário: